sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Orgasmo feminino: 3 dicas para alcançar o prazer.



Após muita luta, a mulher moderna conseguiu o direito a votar, trabalhar fora, controlar a quantidade de filhos e fazer de sua vida o que bem entender. Mas em meio a tantas conquistas, em pleno século XXI, parece que elas ainda não se dão o direito ao orgasmo.

Obviamente, muitos parceiros também têm culpa, por não se preocuparem com o prazer da companheira na hora do sexo. Mas a verdade é que um dos principais empecilhos para o orgasmo feminino está dentro da cabeça da própria mulher.

“Quando o sexo é percebido de forma reprimida, a mulher não aprende a se dar o direito de exercê-lo ou tirar prazer dele. Essas questões normalmente são inconscientes, mas são elas que criam os maiores obstáculos à obtenção do orgasmo”, explica a sexóloga Walkíria Fernandes.

Já está mais do que na hora de a mulher encarar o sexo como algo natural e, principalmente, assumir de uma vez por todas que tem direito ao prazer.

Se você faz parte do grupo de mais de 50% das mulheres que ainda não conseguiram chegar ao orgasmo, confira algumas dicas preciosas de sexólogas sobre como se libertar e ter mais prazer sexual:

1. Escolha (e descubra) as posições sexuais mais prazerosas para você

Às vezes parece que todo mundo (menos você) tem a receita perfeita para chegar ao orgasmo? A boa notícia é que o prazer no sexo é algo extremamente pessoal e, assim, é muito comum que determinadas práticas ou carícias funcionem bem para uma pessoa e nem tão bem assim para a outra. A grande dica aqui é descobrir o que dá certo para você.

“A melhor posição para atingir o orgasmo é só a mulher mesmo que poderá dizer. Ela deverá experimentar até encontrar aquela que melhor lhe agrade”, explica a sexóloga e coordenadora do projeto AmbSex, Carla Cecarello.

Mas, para começar nessa empreitada do autoconhecimento sexual, vale saber quais são as posições conhecidas como mais favoráveis ao prazer feminino. De forma geral, a preferência é por aquelas que permitam maior fricção do clitóris, explica Walkíria. Veja algumas delas

Ela por cima
O homem fica deitado com a barriga para cima e a mulher monta por cima dele com os joelhos na cama, ficando com as costas eretas e movimentando-se para cima e para baixo. Nessa posição, a mulher consegue controlar o ritmo e a direção da penetração, o que permite que ela a conduza da forma que lhe der mais prazer. Para o homem, essa posição também costuma agradar, dada a visão privilegiada do movimento dos seios e da expressão da mulher.

Ela de bruços, ele por trás
Essa posição é bastante confortável para a mulher, que fica deitada de bruços e é penetrada por trás, sendo estimulada na parte interna do clitóris. Mais intensa que a conchinha, a posição permite uma penetração mais profunda e é um bom aquecimento para depois ficar de quatro.

Ela por cima invertida
O homem deita de barriga para cima e flexiona uma das pernas. A mulher senta de costas para o rosto dele e penetra montada sobre a perna flexionada. Além de ficar no controle do ritmo da penetração, a mulher tem o clitóris estimulado pela fricção com a perna do parceiro.

2. Comece a se tocar e conheça seu corpo

Existem muitas mulheres que ainda acham que é somente o homem que tem a obrigação de tornar o sexo mais prazeroso para elas. Esse é um grande engano. A mulher precisa ter uma participação ativa nas relações sexuais, dizendo ou demonstrando o que gosta e o que não gosta. E, para conhecer suas preferências, não há outra forma que não seja conhecer bem o próprio corpo.
“Todas as mulheres conservam certo bloqueio quando o assunto é sexo. Algumas guardam informações da infância sobre ser feio, sujo ou pecado. Existe, neste caso, um verdadeiro bloqueio corporal que impede o prazer. Apenas através do autoconhecimento tanto intelectual (através de cursos e leituras) quanto sensorial (práticas e toques) pode auxiliar”, explica a professora de ginástica íntima, Regina Racco.
Uma boa hora para começar a tocar o próprio corpo e praticar a masturbação é durante o banho, recomenda Carla. A sexóloga acrescenta que mexer nas partes íntimas olhando um espelho também ajuda a entender o funcionamento do nosso corpo enquanto ele é estimulado sexualmente.
É claro que para quem ainda não está acostumada, esses primeiros contatos podem gerar algum desconforto. Mas a especialista alerta: “Se fazer essas coisas for muito difícil, sugiro que a mulher busque a ajuda de um psicólogo especialista em sexualidade para auxiliá-la a se desbloquear.” Vale também pedir conselhos na próxima consulta ao ginecologista.

3. O clitóris é seu principal aliado rumo ao orgasmo

O clitóris é para a mulher o que o pênis é para o homem. Simples assim. Walkíria explica que ele possui muito mais inervações que o canal vaginal e, por isso, estimulá-lo durante a penetração é fundamental para se chegar ao orgasmo.
O órgão fica um pouco acima da abertura do canal vaginal e aumenta de tamanho à medida que a mulher fica mais excitada. Regina lembra que o clitóris é bem grande, embora apenas uma pequena parte seja visível na parte externa da vagina. A parte interna, alcançada pela parede superior do canal vaginal, pode (e deve!) ser estimulada pela própria penetração.
A dica aqui é explorá-lo bastante, tanto sozinha quanto acompanhada. Ele certamente lhe mostrará o caminho mais curto até o ápice do prazer sexual. Aproveite!


Nenhum comentário:

Postar um comentário